5 motivos para ir à Web Summit 2018 1

5 motivos para ir à Web Summit 2018

A Digito Solutions esteve nos passados dias 7, 8 e 9 de Novembro na Web Summit em Lisboa e apresenta-te 5 motivos para estar presente na edição de 2018.

Naquela que é, segundo a revista Forbes, “Davos for Geeks”, estiveram presentes no início do mês de Novembro cerca de 60.000 participantes com objetivos distintos, mas todos com uma paixão única, a inovação tecnológica. Em três dias de palestras inspiradoras, pitchs apaixonantes de startups e muito networking, o mundo tecnológico cruzou-se com áreas como as finanças, moda, música ou o desporto para mostrar ao mundo as suas mais recentes inovações.

A Digito Solutions esteve no evento e apresenta-te 5 motivos para não perder a edição de 2018, que pela terceira vez se irá realizar em Lisboa.

1. Networking

A troca de contactos e ideias é algo de positivo para qualquer organização pois promove a possibilidade de encontrar potenciais fornecedores, parceiros ou até clientes. Na Web Summit as possibilidades de Networking são ilimitadas, podemos andar durante todo o dia a conhecer as centenas de startups que estão nas zonas Alfa e Beta (conforme o seu estado de maturidade), ou então simplesmente “navegar” pelos vários pavilhões do evento e interagir com qualquer outro participante, uma vez que todos eles estão identificados com o Nome, Empresa e o porquê de estarem no Evento (Startup, Press, Investidor, Voluntário…). Por norma, qualquer pessoa que encontrarem na Web Summit está disponível para “dois dedos de conversa”.

2. Palestras

É impossível falar da Web Summit sem falar de diversidade, e prova disso é a pluralidade de temas que podemos encontrar nas diversas palestras que compõe o programa dos 3 dias do evento. Assistimos a palestras de grandes mentes que moldam a sociedade actual como Al Gore – ex-vice-presidente dos EUA, Margrethe Vestage – comissária europeia, António Guterres – secretário-geral da ONU, François Hollande – ex-presidente francês ou Brad Parscale – responsável por toda a estratégia por detrás da campanha de Donald Trump.

No entanto não se fala apenas de tecnologia nas palestras da Web Summit que contou com a presença de personalidades como Mike Massimino, astronauta e autor do primeiro tweet a ser publicado a partir do espaço, a modelo portuguesa Sara Sampaio, Andrew Jones, criador dos efeitos visuais de Avatar, Suzy Menkes, a editora internacional da Vogue ou Caitlyn Jenner.

No que diz respeito à tecnologia, elemento fundamental das palestras da Web Summit estiveram presentes grandes influênciadores da comunidade tecnológica como Mark Hurd, presidente da Oracle ou Brad Smith, ex-presidente da Microsoft, Joe Sullivan, o responsável pela segurança da Uber, Stan Chudnovsky, responsável pelo Messenger do Facebook.

3. Oportunidades

Independentemente do objetivo com que se vai à Web Summit há oportunidades para todos. Não só pelo facto de se encontrarem no evento líderes empresariais e investidores de topo de todo o mundo, mas também pelo contacto que há com outros empreendedores nacionais e internacionais que podem potenciar parcerias e oportunidades de negócio.

Para as Startups há ainda a oportunidade da participar no Pitch da Web Summit. O concurso é dividido em várias eliminatórias em que cada projecto é avaliado por um júri organizado por empresários e investidores que vão sendo cada vez de maior dimensão conforme a fase do concurso. Os três projectos a atingir a última fase apresentam a sua ideia no palco principal (Altice Arena) na presença de milhares de pessoas que selecionam através da App do evento o grande vencedor, que para além de um prémio monetário de vários milhares de euros, recebe um reconhecimento internacional incalculável.

4. Workshops

No recinto da Web Summit decorrem ao longo dos 3 dias diversos Workshops de cariz tecnológico, desde o desenvolvimento de software e hardware até ao design são inúmeras as entidades como a Microsoft, Cisco ou Atlassian, que se fazem representar no evento com este formato, para partilhar informação com os participantes. Neste campo destacamos a presença da AWS,  plataforma de serviços de computação na cloud fornecida pela Amazon, que foi a cara deste tipo tipo de intervenção com workshops bastante completos e detalhados sobre os seus serviços na cloud que decorreram durante os 3 dias.

5. Night Summit

Para finalizar um dia repleto de palestras, workshops e muito networking, nada como descontrair no Night Summit, onde os participantes do Web Summit se juntam em locais carismáticos da noite de Lisboa, tais como o Bairro Alto, Pink Street ou Lx Factory.

 

Estivemos presentes na edição de 2017 e gostamos tanto que já temos presença marcada na deste ano. Vamos te encontrar por lá?

Não há comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart